top of page

sex., 26 de mai.

|

Minaz

Workshop “A imagem Midiática na cena Teatral - entre o ficcional e o documental”

Este workshop irá exercitar a criação artística a partir do uso e da relação entre as imagens documentais e ficcionais na cena teatral.

O registro está fechado
Ver outros eventos
Workshop “A imagem Midiática na cena Teatral - entre o ficcional e o documental”
Workshop “A imagem Midiática na cena Teatral - entre o ficcional e o documental”

Horário e local

26 de mai. de 2023, 14:00 – 16:00

Minaz, Rua Carlos Chagas, 273 - R. Carlos Chagas, 259 - Jardim Paulista, Ribeirão Preto - SP, 14090-190, Brasil

Sobre o evento

No mundo contemporâneo a tecnologia midiática tem provocado novos padrões de comportamento e entendimento de presença - não só traduzido por uma relação de fisicalidade, mas também pela presença maciça da imagem, do hipertexto, da velocidade de comunicação, etc.

Este workshop irá exercitar a criação artística a partir do uso e da relação entre as imagens documentais e ficcionais na cena teatral.

Metodologia

Inicialmente, apresentaremos cenas/ensaios do espetáculo “O Homem da Camisa Branca”, abordando aspectos da interpretação e das relações entre a imagem documental e ficcional.

Na sequência os participantes serão estimulados a exercitar pequenas cenas a partir a partir de imagens históricas/contemporâneas.

Beto Matos 

Formado em Artes Cênicas (1988/92) e Ciências Biológicas (1985/89) pela UNICAMP. Integrante do Phila7 desde sua fundação em 2005, tem trabalhado como ator e autor teatral, nos seguintes espetáculos: adaptação do texto de Brecht “Galileu Galilei” (2005) na encenação dirigida por Rubens

Velloso; dramaturgia brasileira de “Play on Earth” (2006), espetáculo pioneiro no uso da Internet para a criação e apresentação de uma peça teatral que uniu três elencos em três continentes simultaneamente: Phila 7 em São Paulo, Sation House Opera em New Castle (Inglaterra) e Cia Theatreworks em Cingapura. Três audiências, cada uma em sua cidade, assistindo às atuações em tempo real, formaram um quarto espaço imaginário; “A Verdade Relativa da Coisa em Si”, apresentado no evento Emoção Art.ficial no Itaú Cultural em 2006; do espetáculo on-line, entre Brasil e Inglaterra, “What’s Wrong with the World?”, no teatro da Oi Futuro no Rio de Janeiro; “WeTudo – DesEsperando Godot”, em 2009 no evento Zona de Risco, no Centro Cultural São Paulo; participou da dramaturgia de “Alice Através do Espelho no Teatro do SESI da em 2010; “Profanações – O Êxtase dos começos” no Oi Futuro – Flamengo, no Rio de Janeiro (2012); “Aparelhos de Superar Ausências” com o apoio do Programa de Fomento ao Teatro da Prefeitura de São Paulo – 2013.

Marcos Azevedo

Possui licenciatura em Educação Artística com especialização em Artes Cênicas (Centro Artístico-Musical de Santos, CARMUS). Cursou a Escola de Arte Dramática - EAD (ECA/USP). Escreveu e atou em “Caliban”, solo dirigido por Eduardo Bonito, e estreou no Edimburgh Festival/Escócia no C Venues (agosto/97). Hoje, “Caliban” integra os arquivos digitais de “Shakespeare in Performance in Brazil” no site do MIT.

É autor do texto “A Verdade Relativa da Coisa em Si” – Prêmio Funarte de Dramaturgia/2005 (em parceria com Beto Matos). Junto ao Coletivo Phila7: atuou como colaborador dramatúrgico e ator em “Play on Earth” (2006), “What’s Wrong with the World?” (2008), em 2007, escreve e dirige “Febre”; em 2010 é coautor e ator em “Desesperando Godot” encenado no CCSP; em 2011, dirige "Fausto ComPacto" (PROAC novas montagens) e em 2017 e 2018, concebeu e atuou em “Código Aberto” e “Terreno Baldio”, no Teatro do Centro da Terra, na cidade de São Paulo.

Em 2019 e 2020, atuou em “O Camareiro” (dirigida por Ulysses Cruz e produzida por Tarcísio Meira) e foi indicado pelo 8º Prêmio Bibi Ferreira como melhor ator coadjuvante em peças teatrais. Em 2021, participou das montagens online de “Terra em Trânsito”, direção de Gerald Thomas, e em “Mem@rabília”, projeto do Coletivo Phila7.

Compartilhe esse evento

bottom of page